Julho Amarelo: Previna-se e vacine-se contra as hepatites virais

A campanha “Julho Amarelo” incentiva ações de prevenção e controle das hepatites virais, que são inflamações do fígado causadas por vírus. Os sintomas podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

No caso das hepatites virais, as inflamações são causadas por vírus classificados pelas letras “A, B, C, D e E”. Todos os tipos de hepatite, se não tratados, podem levar a óbito.

Com o surgimento da pandemia da covid-19, muitas pessoas deixaram de se preocupar com outras doenças, se esquecendo de manter o calendário de vacinação em dia. Atualmente, existem vacinas para as Hepatites A e B, os dois tipos com maior número de casos, por isso, não se esqueça de se imunizar.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece testagem e tratamento para todos os tipos de hepatite, independentemente do grau de lesão do fígado. Veja abaixo como se proteger

– Hepatite A: Está diretamente relacionada às condições de saneamento básico e de higiene. Lave bem alimentos, lave as mãos, não compartilhe talheres. Existe vacina.

– Hepatite B: Segundo tipo com maior incidência; atinge maior transmissão por via sexual e contato sanguíneo. Existe vacina. Use preservativo nas relações.

– Hepatite C: Transmissão por contato com sangue. É considerada a maior epidemia da humanidade hoje, 05 vezes superior à AIDS/HIV. É a principal causa de transplantes de fígado.  A doença pode causar cirrose, câncer de fígado e morte. Não tem vacina.

– Hepatite D: Ocorre apenas em pacientes infectados pelo vírus da hepatite B. A vacinação contra a hepatite B também protege da hepatite D.

– Hepatite E: É transmitida por via digestiva (transmissão fecal-oral), provocando grandes epidemias em certas regiões. Mulheres grávidas que forem infectadas podem apresentar formas mais graves da doença.