Como anda a vacinação da sua família?

Com a pandemia da covid-19, muitos adultos, por causa do isolamento social, deixaram de tomar vacinas importantes, e isso vale para crianças e idosos. Se você tem filhos e parentes na terceira idade, precisa vaciná-los também. Pela primeira vez, em quase 20 anos, o país não atingiu a meta para as vacinas indicadas às crianças de até um ano. Vença o medo de se vacinar, isso pode salvar vidas! Veja as recomendações:

Adultos:

Segundo o Ministério da Saúde, é necessário se vacinar contra sarampo, caxumba, rubéola, hepatite B, febre amarela, difteria e tétano, a partir dos 20 anos. São 04 tipos de vacinas disponíveis pelo Sistema Único de Saúde:

Hepatite A/B – Três doses, para quem não tomou durante a infância ou nunca teve a doença.

Dupla adulto (DT) – Contra difteria e tétano. Três doses: Uma inicial, a segunda dois meses após a primeira, e a terceira, quatro meses após a segunda. Reforço de uma dose a cada 10 anos.

Tríplice viral (SRC) – Contra sarampo, caxumba e rubéola. A dose é única e é contraindicada para gestantes e pessoas com imunidade comprometida.

Febre amarela – Uma ou duas doses, de acordo com o risco epidemiológico. No início de 2019, o MS ampliou a vacinação para todo o país, devido aos casos de 2017 e 2018.

Idosos:

A partir dos 60 anos, é necessário se vacinar também contra a gripe e contra o pneumococo que causa pneumonia e meningite.

Crianças:

É necessário seguir o calendário anual de vacinação do Ministério da Saúde que pode ser consultado AQUI www.saude.gov.br/saude-de-a-z/vacinacao/calendario-vacinacao

OBS: Gestantes, mulheres amamentando e imunossuprimidos devem consultar um médico antes da vacinação, pois algumas vacinas são contraindicadas para esses grupos.